O original da minha avó:

Bolo de Tacho / Bolo de Maio

O meu acabadinho de cozer (o dia para variar está de chuva por isso esta são as melhores fotografias que se arranja… não que isso seja a desculpa para a minha falta de jeito, mas a luz não é nada boa, o bolo não é tão escuro como parece!):

Bolo de Maio / Bolo de Tacho

 

Sempre conheci este bolo como bolo de tacho, mas quando pedi a receita à minha avó ela disse que este bolo é conhecido como Bolo de Maio, na família dela é que se chama bolo de Tacho porque a mãe da minha avó cozia o bolo num tacho.  Depois de tantos anos só agora fiquei a saber, segundo a minha avó que este bolo “usa-se a fazer pelo dia de Maio e sair para os campos”, eu ainda perguntei então mas fazer o quê? “Então, ia-se para os campos”!

Falta dizer que este é um bolo tradicional da Serra de Monchique e é um dos meus favoritos por várias razões; não é nada seco, tem um sabor forte e invulgar, lembra-me a minha avó e as suas irmãs, é muito, muito fácil de fazer e versátil.

 O dia 1 de Maio é o dia do trabalhador, mas com uma pequena pesquisa na Internet, a origem deste dia ser o dia do trabalhador vem dos Estados Unidos, por isso nada a ver com o bolo, tirando isso ainda pensei que talvez tivesse a ver com a igreja católica, mas não encontro nada a respeito disso.

Passando à receita, tendo em conta que a minha avó faz o bolo “a olho” estas são as medidas que eu utilizei para fazer este bolo, mas os ingredientes podem ser ajustados conforme o gosto. Uma última nota, tradicionalmente a receita também levaria banha de porco, quem quiser juntar pode substituir um pouco do azeite ou como queira.

 A Receita:

  • 500g farinha milho
  • 80g cacau
  • 40g manteiga
  • 4 colheres sopa de café solúvel
  • 14 colheres sopa de açúcar (para quem gosta de bem doce acrescentar mais um pouco)
  • 2 colheres sopa de canela
  • 5 colheres sopa de azeite
  • uma pitada de sal
  • 1lt água a ferver

Misturar muito bem todos os ingredientes e depois juntar a água a ferver e misturar para que fique uma mistura homogénea. Deixar “descansar” de um dia para o outro. 

No dia seguinte, untar uma forma redonda (sem buraco) com manteiga. Mexer a mistura do dia anterior e colocar na forma já untada. Vai ao forno a 170 ª durante cerca de uma hora.