You are currently browsing the category archive for the ‘Food’ category.

beetroot muffins

A comprovar mais uma vez que se a manhã começar bem o dia corre ainda melhor.

Esta receita é segunda vez que vem na caixa de vegetais que recebemos todas as semanas mas só desta vez é que decidi experimentar, e não fiquei nada arrependida. É capaz de não ser para o gosto de todos porque não é muito doce, eu gosto assim, mas para quem gosta mais doce talvez com uma cobertura de chocolate ou usar chocolate branco deve ficar mais doce.

O que eu mais gosto nesta receita é o facto de usar a beterraba crua. Através do google só encontrei receitas com a beterraba cozida, por isso para quem quiser experimentar  aqui fica a receita:

Muffins de Beterraba

200g farinha

30g cocoa

1 colher de sobremesa de fermento

60g manteiga

120g açucar

1 colher sobremesa de essencia de baunilha

2 ovos

120g beterrraba crua ralada

um pacote de chocolate chips (eu não usei  e nem tenho ideia da quantidade)

120ml leite

Misturar muito bem todos os ingredientes e dividir pelas formas de mufins. Vai ao forno cerca de 20 minutos a 180 graus.

Bom apetite!

………………………………………………………………………………………………………………………………………….

My theory is that if the morning starts off well the day will be even better and it’s been proving that is correct!

It’s the second time that this recipe comes with my vegetable box and I decided to try this time. May not be for everyone taste because is not to sweet, I like it like that, but if you want you may cover it with chocolate or use white chocolate for the chocolate drops.

What I really like about this recipe is that it call for raw beetroot, throw google I could only find  recpipes with cooked beetroot, so here it goes the recipe I used:

Beetroot Muffins

7oz plain flour

1oz cocoa

1tsp baking powder

1tsp vanilla essence

2oz butter

4oz sugar

2 eggs

4oz grated raw beetroot

small packet of chocolate drops

Mix all the ingredients very well. Divide the mixture into the muffins tins. Bake for about 20 minutes at 180degrees.

Enjoy!

breakfast

O que menos me agrada nas panquecas é o tempo que levam a fazer por terem que ser uma a uma, mas eu já as tenho de tal maneira aperfeiçoadas que consigo arrumar a cozinha enquanto as panquecas estão no fogão. Ah! As coisas que uma mãe aprende!

Já há algum tempo que faço panquecas de banana por isso quando ontem à noite vi o programa do Jamie Oliver e ele começou a fazer estas panquecas com pêra ralada eu já sabia o que é que o pequeno-almoço de hoje seria! E é uma receita a repetir sem duvida, mas hei-de experimentar a substituir a pêra por maçã que devem ficar igualmente deliciosas.

(Já agora esta maneira de preparar abóbora também parece muito apetitosa.)

~~~~ 000~~~~

A receita dos Mufins de Mirtilos é do livro 30-minute vegetarian e não podia ser mais fácil:

150g amêndoas raladas

150g açucar

50g farinha com fermento

175g manteiga sem sal

a receita original pede por 4 claras de ovo, mas eu usei 2 ovos inteiros

1 colher de sobremesa de extracto de baunilha

150g mirtilos

Aquecer o forno a 220 graus.

Derreter a manteiga e misturar todos os ingredientes (menos os mirtilos). Quando estiver uma massa homogenea colocar colheradas na mesma  nas formas de mufins, pôr os mirtilos em cima e está pronto a ir ao forno.

blueberry mufins

É comer iogurte com fruta e amendoas durante os 10 minutos que os mufins levam a cozer e depois come-los ainda quentinhos a acompanhar com uma caneca de café.

homemade Seitan

Tal como o pão, da primeira vez que fiz Seitan pensei: mas porquê que eu não fiz isto antes!

Desta vez deixei muito mais do que 5 horas, que é o que a receita recomenda. Não é nada dificil de fazer a parte menos boa é lavar a farinha debaixo de água ao mesmo tempo que se amassa. Para ser sincera, nesta altura da minha vida (uma criança pequena e outra quase a nascer…) se houvesse por aqui alguma loja que vendesse, ao contrário do pão, eu preferia comprar do que fazer mas não encontro quem venda, nas lojas onde poderia haver nem sequer sabem o que é e como eu gosto muito, tanto do sabor como da versatilidade não me importo de fazer, até porque dá para congelar e assim não tenho de fazer todas as semanas.

lunch 

Almoço com sol, manga curta e melancia!  Até sabe a férias que até nem estão assim tão longe…

O original da minha avó:

Bolo de Tacho / Bolo de Maio

O meu acabadinho de cozer (o dia para variar está de chuva por isso esta são as melhores fotografias que se arranja… não que isso seja a desculpa para a minha falta de jeito, mas a luz não é nada boa, o bolo não é tão escuro como parece!):

Bolo de Maio / Bolo de Tacho

 

Sempre conheci este bolo como bolo de tacho, mas quando pedi a receita à minha avó ela disse que este bolo é conhecido como Bolo de Maio, na família dela é que se chama bolo de Tacho porque a mãe da minha avó cozia o bolo num tacho.  Depois de tantos anos só agora fiquei a saber, segundo a minha avó que este bolo “usa-se a fazer pelo dia de Maio e sair para os campos”, eu ainda perguntei então mas fazer o quê? “Então, ia-se para os campos”!

Falta dizer que este é um bolo tradicional da Serra de Monchique e é um dos meus favoritos por várias razões; não é nada seco, tem um sabor forte e invulgar, lembra-me a minha avó e as suas irmãs, é muito, muito fácil de fazer e versátil.

 O dia 1 de Maio é o dia do trabalhador, mas com uma pequena pesquisa na Internet, a origem deste dia ser o dia do trabalhador vem dos Estados Unidos, por isso nada a ver com o bolo, tirando isso ainda pensei que talvez tivesse a ver com a igreja católica, mas não encontro nada a respeito disso.

Passando à receita, tendo em conta que a minha avó faz o bolo “a olho” estas são as medidas que eu utilizei para fazer este bolo, mas os ingredientes podem ser ajustados conforme o gosto. Uma última nota, tradicionalmente a receita também levaria banha de porco, quem quiser juntar pode substituir um pouco do azeite ou como queira.

 A Receita:

  • 500g farinha milho
  • 80g cacau
  • 40g manteiga
  • 4 colheres sopa de café solúvel
  • 14 colheres sopa de açúcar (para quem gosta de bem doce acrescentar mais um pouco)
  • 2 colheres sopa de canela
  • 5 colheres sopa de azeite
  • uma pitada de sal
  • 1lt água a ferver

Misturar muito bem todos os ingredientes e depois juntar a água a ferver e misturar para que fique uma mistura homogénea. Deixar “descansar” de um dia para o outro. 

No dia seguinte, untar uma forma redonda (sem buraco) com manteiga. Mexer a mistura do dia anterior e colocar na forma já untada. Vai ao forno a 170 ª durante cerca de uma hora.

Upsidedown-berry-cake

 

Desde pequena que tento fazer bolos e não sou muito bem sucedida, por isso quando encontro receitas que me saem bem vou repetindo e como não desisto de fazer (hum, tentar…) a lista vai aumentando (devagarinho, mas aumenta!)

 

Que me lembro os melhores (que eu consigo fazer)é bolo de tacho, dois do livro do Green & Black´s (que já agora fica recomendadíssimo para quem adora chocolate e não está de dieta!) e agora este para adicionar à lista.

 

Por estes dias é quase impossível fazer alguma coisa sem “ajuda” e isso inclui tirar fotografias a bolos que estão mesmo à mão!

 

A receita    (Já agora para quem quiser experimentar e não saber (eu não sabia) o que é spoonable: com uma colher tira-se um bocado da “massa” e se ficar na colher está “spoonable”.)

home made

Por estas bandas não há pão Alentejano, nem de Monchique nem da D. Conceição. Há muita variedade e pouca qualidade.

 

Apesar de já ter visto receitas mais complicadas, a que vem na própria farinha ou na caixa do fermento é tão fácil como: Misturar todos os ingredientes, amassar durante 10 minutos, deixar levedar e cozer!

 

Agora de cada vez que como pão acabadinho de sair do forno pergunto-me porquê que só agora é que comecei a fazer o nosso pão!

granola

 
granola with yogurt

Fiz de propósito para experimentar com leite de soja (já que não gosto muito do sabor deste) mas afinal comeu-se assim sem mais nada a não ser desta única vez em que comi com iogurte porque não tive tempo para almoçar… Só fiz metade das medidas para experimentar mas na próxima vez vou mesmo ter que fazer as quantidades todas!

A receita : Oragette

queijo de figo
quentes e boas

Muito, muito boas…

Só de estar aqui!

O queijo de figo da minha avó e que depois me dá muito bem enroladinho na folha de alumínio, as castanhas assadas, que apesar de as ter feito nao se comparam em nada com as de cá…

Ah, e este teclado, poder escrever em português como deve de ser…..